Sim, Glenn Close, já ganhou o Globo de Ouro em filme dramático.

Vai ganhar porquê encarnou a personagem de modo único e conseguiu, se é que é possível, enriquecer a mulher descrita por Meg Wolitzer em seu livro “ The wife” sem tradução pra o português ainda.     E também, porquê é um tema muito importante para ser discutido.

Num primeiro momento verifica-se que o marido usa o talento de sua esposa que é quem escreve as obras que o levam ao Nobel, mas, ao narrar sua estória, a esposa confessa que se não tivesse “ sido usada” pelo marido, não teria tido a possibilidade de escrever e desenvolver todo seu potencial.

Afinal uma das melhores cenas do livro e do filme é o conselho de sua professora, da mulher intelectualizada ser invisível aos olhos dos homens.

Sim, ainda somos.

Mas, para quê precisamos aparecer ? Nós ocupamos nosso espaço pelo talento, pela genialidade, deixamos marcas.

Aparecer é consequência.

Lógico que não para todos, somente para os interessantes que enxergam.        Sempre digo que não é possível agradar a todos, afinal nem a votação de miss simpatia consegue ser unânime, e eu, logo eu vou ter essa pretensão ?

Assista, vamos discutir, só desconfie de seus primeiros ímpetos, mas, ainda que não concorde comigo, não deixe de assistir.

‘ The wife”, adaptação do livro de Meg Wolitzer com roteiro de Jane Anderson, dirigido por Bjorn Runge, com Glenn Close_indicada ao Oscar de Melhor Atriz, ganhou o Globo de Ouro em filme dramático, Jonathan Pryce, Christian Slater, Elizabeth McGovern e grande elenco.